Compre Online Receba uma ligação

Cozinha hospitalar: qual o projeto ideal para esse tipo de ambiente?

Cozinha hospitalar: qual o projeto ideal para esse tipo de ambiente?

Cozinhas hospitalares precisam de projetos especialmente pensados para o público desse tipo de instituição. Só assim é possível garantir que pacientes — assim como familiares e amigos — recebam os cuidados que merecem e necessitam. Por isso, no blog de hoje, reunimos dicas essenciais para um projeto de cozinha hospitalar ideal. Não deixe de conferir!

Cozinha hospitalar: aposte em um projeto com materiais que facilitem a limpeza

As infecções que ocorrem dentro do ambiente hospitalar, infelizmente, são um problema frequente e que está longe de ser superado. Segundo o Ministério da Saúde, no Brasil, 14% das internações são afetadas por infecções hospitalares — isso sem contar os próprios funcionários, profissionais da saúde ou os demais, que acabam sendo infectados!

E quando pensamos em evitar infecções, pensamos imediatamente na higienização de espaços onde pacientes de fato circulam. Mas e o local onde a comida é preparada? A higienização da cozinha é tão importante quanto, não acha? Por isso, a cozinha hospitalar também deve ser projetada a fim de contribuir positivamente com a melhora de cada um dos pacientes.

Tendo isso em mente, nós descrevemos, a seguir, os materiais com características ideais para compor a superfície de cada uma das partes da cozinha industrial de um hospital. E já adiantamos… todos eles têm um objetivo em comum: facilitar o processo de limpeza!

Piso

  • Liso: a facilidade de limpeza de uma superfície depende muito de sua textura. Por isso, o piso escolhido no projeto para a sua cozinha hospitalar deve ser liso.
  • Antiderrapante e impermeável: um piso liso não implica que ele seja escorregadio. É extremamente comum que o chão de uma cozinha tenha substâncias escorregadias, como óleo ou detergente. Sendo assim, essa é uma característica fundamental para evitar acidentes.
  • Resistente: a limpeza será frequente, logo o piso deve ser capaz de resistir ao uso recorrente de desinfetantes.

Listadas essas características, chega-se à conclusão que o piso de cerâmica é o mais recomendado para um ambiente hospitalar. Levando em conta, claro, o custo-benefício!

Parede

Quando consideramos as paredes, elas não pedem por um material muito diferente do material aplicado no chão. É necessário que elas sejam impermeáveis, resistentes e lisas. Com isso, a cerâmica também é uma boa pedida.

Mais uma dica que precisamos reforçar com relação às paredes é a seguinte: aplique a cerâmica por toda a sua extensão. E também faça com que ela forme ângulos arredondados em seu encontro com o chão e com o teto! Isso evita que a sujeira se acumule.

Forro ou teto

Agora dê uma olhada nos aspectos que devem ser valorizados no projeto da sua cozinha hospitalar quanto ao forro ou teto:

  • lavável;
  • acabamento liso e impermeável;
  • durável, de modo a não ser afetado por umidade, goteiras, rachaduras e vazamentos;
  • resistente a mofo, bactérias, bolor e arqueamento.

Equipamentos

Uma cozinha hospitalar também precisa que seu projeto tenha especial cuidado na escolha dos equipamentos. Pois são eles, afinal, que estarão mais próximos à comida preparada. Além de haver também os móveis onde o contato é direto, como é o caso das áreas de preparação – balcões e mesas – e das prateleiras de armazenamento.

Tendo isso em mente, é imprescindível que se opte por equipamentos que tornem a limpeza prática e efetiva. Os materiais lisos são, mais uma vez, a melhor escolha. Eles são ideais para o manuseio de comida, pois não há risco de que restos de alimentos fiquem presos em partes de difícil acesso.

Vejamos um exemplo: o fogão. É comum que ele fique sujo durante o preparo das refeições. Imagine agora se ele possui espaços estreitos em seu design que não permitam tirar toda a sujeira. Isso é um grande problema porque facilita a contaminação cruzada. Já ouviu falar? Trata-se de um tipo de contaminação entre alimentos. Fica fácil de perceber por que prezar por cantos arredondados é sempre a melhor opção: existem linhas de equipamentos que não possuem junções que acumulam restos de alimento!

É dessa maneira que a higienização será realmente efetiva. Com isso, as instalações da instituição estarão cada vez mais próximas de formarem, como um todo, um ambiente seguro e ideal para a recuperação de pacientes.

Então preste atenção: no seu projeto de cozinha hospitalar, escolha, sempre, superfícies sem fendas ou buracos — locais que facilitam o acúmulo de microrganismos. E é por essa razão, justamente, que o aço inoxidável é o material exigido pela vigilância sanitária. Ele atende às exigências para se ter um ambiente limpo e livre de contaminações.

Aproveite e confira o blog onde reunimos o que há de melhor em equipamentos para uma cozinha industrial!

Design funcional e eficiente

A escolha do design da cozinha hospitalar é outro ponto essencial do projeto. Ele deve ser eficiente e funcional, sempre considerando o fluxo de trabalho nas áreas de preparação. Assim, é possível atender às necessidades dos pacientes não importando o quão movimentada esteja a cozinha.

Para isso é preciso fazer um planejamento que posicione os equipamentos de forma que cada funcionário realize suas funções. Sem atrapalhar o serviço dos demais. Por isso, é imprescindível também levar em conta a área de deslocamento entre cada uma das zonas de trabalho.

Acesse este blog para descobrir mais sobre os diferentes tipos de layout para a sua cozinha!

Além disso, trata-se de um ambiente hospitalar. Isso significa que muitos dos alimentos preparados são destinados a pessoas com necessidades variadas. Ou seja, pacientes com alergia ou diabetes, por exemplo, precisam de refeições específicas. O bem estar deles depende disso! O hospital está repleto de casos assim. Isso torna prioridade o planejamento também de áreas separadas e dedicadas ao preparo de diferentes tipos de refeições!

São muitos detalhes, não é mesmo? E, neste caso, não são apenas sugestões. É preciso tomar bastante cuidado para sempre fazer o que é preciso para garantir a saúde das pessoas que contam com a sua instituição. Mas, só de ler este blog até aqui, já fica bem claro que esse cuidado não falta em você! Então não deixe essas dicas passarem. Faça bom uso delas!

X