4 soluções inteligentes para a gestão de resíduos orgânicos

4 soluções inteligentes para a gestão de resíduos orgânicos

Um dos maiores problemas na cozinha pode ser resolvido com a reciclagem de resíduos orgânicos. Saiba mais sobre o assunto aqui no blog da Topema.

Um dos maiores problemas do mundo atual é a geração de lixo. Enviado a aterros, ou mesmo reciclado, ele traz problemas para o meio ambiente e a sociedade.

No caso dos plásticos, vidros e embalagens, há soluções de coleta e reciclagem. Seu restaurante deve adotar a prática de separar o lixo e destiná-lo aos locais corretos.

Já no caso dos resíduos orgânicos, há uma gama de soluções que podem te ajudar a minimizar, e até reaproveitar aquilo que é considerado lixo.

Segundo o PNRS (Plano Nacional de Resíduos Sólidos) são geradas no Brasil 800 milhões de toneladas de resíduos orgânicos a cada ano.

Resíduos orgânicos

O lixo orgânico é tudo aquilo que sobra após a utilização de vegetais e animais.

Em suma, são todos aqueles que, na natureza, se decompõem e são absorvidos pelo solo em forma de nutrientes.

Esta é uma das maiores formas de produção de lixo em um restaurante. Cascas de vegetais, ossos, pedaços de carne, peles, sementes são abundantes nas cozinhas, e vão todos para o lixo. Isso é o que compõe a totalidade dos resíduos orgânicos de uma cozinha industrial.

Por que é importante gerir os resíduos orgânicos?

A solução fácil é ensacar o lixo da cozinha e colocá-lo na rua para coleta? Pense novamente. Essa pode ser a solução mais rápida, mas ela pode trazer inúmeros problemas.
Além disso, ela não está disponível em algumas localidades. Isso porque, diante da grande produção de lixo, alguns locais já aprovaram leis que obrigam o estabelecimento a pagar pela retirada do lixo.

Na natureza, os resíduos orgânicos se decompõem e são absorvidos. Porém, nas concentrações urbanas, este resíduo se decompõe sem ter para onde liberar suas partículas.
Assim, ele atrai vetores de doenças, como mosquitos e ratos, cria chorume, cheira mal e libera gases estufa como o metano.

residuos-organicos

Além de ameaçar a reputação de seu restaurante com os ratos e baratas, o lixo pode até gerar multas. Isso porque os resíduos orgânicos em decomposição trazem muito daquilo que a Vigilância Sanitária não permite em um restaurante. Estes animais são sinônimo de sujeira. E nem precisamos lembrar que esta não é a imagem ideal para um restaurante.

Soluções inteligentes para a gestão de resíduos

Prevenção da geração de resíduos

Claramente, a primeira maneira de gerir os resíduos é gerar menos resíduos.
Na cozinha, esse efeito pode ser obtido com equipamentos adequados. Utensílios corretos retiram menos polpa dos alimentos ao descascá-los, por exemplo.
No salão, você deve observar os tamanhos das porções. Se os clientes não conseguem terminar os pratos, você pode diminuir a porção. Os restos também dizem muito. Se um alimento é sempre deixado para traz pelos clientes, considere retirá-lo do cardápio.

Na administração, o problema pode ser solucionado com planejamento. Só descascar, abrir e cortar as quantidades corretas de alimento previne o descarte desnecessário

Compostagem

Criar um minhocário, ou um sistema de compostagem é possível. Para isso você deve reservar um espaço de seu estabelecimento em que possa misturar terra e folhas ao seu lixo orgânico. O processo também pode ser feito com pó de serra.

Ali, todos os restantes de vegetais, papéis, filtros e borra de café podem ser depositados. As exceções são cascas de frutas cítricas e carnes. Elas apodrecem e acidificam a mistura da composteira, gerando odores desagradáveis.

Você deve criar um ambiente que proporcione a decomposição dos resíduos e a segurança da saúde de frequentadores. Também é importante estabelecer uma rotina de movimentação do conteúdo da composteira. É importante mantê-la aerada.
O resultado é a reciclagem de nutrientes e a geração de adubo.

Trash cooking

O problema dos resíduos orgânicos tem sido contornado por alguns restaurantes com criatividade gastronômica.

Já existem restaurantes que dedicam dias para a produção de alimentos com as sobras. Ou pratos temporários que reaproveitam partes normalmente descartadas de alimentos.

Cascas das batatas viram chips, talos de vegetais viram caldos, sementes de abóboras viram snacks. A

Recicladores automáticos de resíduos orgânicos

As processadoras de resíduos orgânicos são máquinas que trabalham como uma composteira automática. A diferença é que realizam em ciclos de algumas horas o trabalho que a composteira leva meses para realizar.

A praticidade também é maior, porque elas recebem qualquer tipo de resíduo orgânico. E também porque não exigem que você revire os resíduos de tempos em tempos.
O processo é simples. Os resíduos orgânicos gerados no restaurante são todos inseridos na processadora.
Ela esteriliza e desidrata os resíduos, reduzindo-os em até 90% do volume e peso.
Somente isso já seria de grande vantagem, pois elimina o cheiro o lixo e reduz o espaço necessário para dispor dele, e o uso de sacos plásticos. Isso, no caso de, depois de processar, você ainda queira jogar seu lixo fora.
Mas este resíduo orgânico, após processado, é separado em água limpa e em um poderoso adubo. Ou seja – você pode e deve reutilizá-lo.

As máquinas processadoras de resíduos orgânicos existem para vários tipos de restaurante. Para isso você deve analisar a quantidade de resíduos orgânicos gerados. Nesse link, você pode ver processadoras de 2 até 100 kg de resíduos.

Existe até mesmo uma processadora residencial, caso você se empolgue com a sustentabilidade e queira adotar também em casa. A eco2 leva de 3 a 7h e processa 2kg de alimentos.
Confira o funcionamento dela no vídeo: