4 ideias que prometem revolucionar o food service:

4 ideias que prometem revolucionar o food service:

A tecnologia traz mudanças em muitas proporções constantemente. A evolução é constante e todos são afetados. Desde as grandes empresas, até cada um de nós em nosso dia-a-dia, em tarefas diárias. As revoluções tecnológicas já foram muitas, mas elas não têm previsão de parar. O food service sempre se beneficiou delas, e continuará se beneficiando.
Neste post, convidamos você a conhecer com a gente 4 ideias que prometem revolucionar o ramo do food service. Confira!

1. Carros delivery autônomos

Antes de mais nada: o que são carros autônomos? Carros autônomos são veículos que não precisam de motoristas para conduzí-los, eles se deslocam e chegam até seus destinos sozinhos. Veículos como esse já são uma realidade nos Estados Unidos, onde já se presencia a integração de carros autônomos nas grandes cidades.
As empresas por trás desses automóveis são a Ford (imagem acima), a Tesla e o Google; desenvolvendo carros com câmeras e tecnologia a laser, colocando-os nas ruas e transformando diversos setores que se veem beneficiados por esse novo meio de transporte. A Uber, por exemplo, já funciona com veículos autônomos entre os norte-americanos.
Nós sabemos que para essa tecnologia chegar também ao Brasil é só uma questão de tempo. Um tempo menor do que poderíamos imaginar. Contudo, chegar ao Brasil e estar em um preço acessível para o consumidor são coisas diferentes. A Ford calcula que isso só acontecerá, mesmo nos Estados Unidos, por volta de 2025. Mas uma coisa é certa, as empresas vão poder tirar proveito dessa tecnologia muito antes: os carros autônomos prometem revolucionar como as coisas funcionam aqui no nosso território também. Inclusive no setor de food service!
Nos Estados Unidos isso já foi testado pela rede de pizza Domino’s em parceria com a Ford. Imagine receber seu pedido delivery na porta da sua casa entregue por um carro autônomo. Se os clientes podem achar a ideia interessante, isso é uma notícia ainda melhor para as empresas de food service.

2. Máquinas de autoatendimento em restaurantes

A verdade é que atualmente, a maioria das pessoas prefere ter o mínimo de interação social. Especialmente quando querem realizar um pedido em um food service. As máquinas de autoatendimento são muito mais convenientes, facilitam as operações do restaurante e as grandes filas deixam de ser um problema. Isso serve também para o drive-thru, permitindo que os clientes façam seu pedidos e paguem sem complicações.
Os totens de autoatendimento, como são chamados aqui no Brasil (porque, sim, nós já contamos com essa tecnologia em diversos estabelecimentos) funcionam exatamente como se fossem tablets, de tamanhos variados, com telas sensíveis ao toque.
O cliente tem acesso a todo o cardápio, ao alcance de sua mão, com imagens e descrições. Assim como um cardápio comum, só que um pouco mais sofisticado. Ele pode então fazer seu pedido e pagar na própria máquina. O restante da operação é o que acontece normalmente em um food service: um funcionário do estabelecimento chama o cliente quando o pedido estiver pronto, para assim realizar a entrega.

food service

Imagem: Shutterstock

Além de ser um grande facilitador para o consumidor, indicadores mostram que o autoatendimento também trás muitas vantagens para os food services porque, ao realizarem eles mesmos o pedido, os clientes acabam se sentindo mais confortáveis para selecionar ainda mais ítens. Eles, portanto, gastam mais do que o esperado.
Com o autoatendimento os atendentes reais se tornam menos necessários. Mas temos que olhar a situação em outra perspectiva: a quantidade de pedidos aumenta. Então a equipe da sua cozinha industrial também terá de aumentar de tamanho. Todos, no fim, se beneficiam. E você pode investir para aumentar os seus lucros!

3. Garçom robô

É fato que se perguntarmos para qualquer gerente de food service qual o maior problema que ele tem de lidar diariamente, ele responderá que é a administração da equipe. Afinal, não pode-se prever o que vai acontecer. Há sempre novas contratações, demissões, faltas, férias, treinamento… Com os robôs as coisas são diferentes.
Mas pensemos novamente em outra perspectiva: um garçom robô também economiza o tempo e a energia da sua equipe, que não precisa mais andar pelo restaurante carregando pratos e entregando pedidos. Ela pode, ao invés disso, fazer aquilo que robô nenhum pode fazer: entregar uma interação de qualidade para o cliente.
Esses garçons robôs já foram testados em uma rede de food service da Coreia do Sul, o Pizza Hut. Então, por lá, já se viu garçons robôs entregando pizzas, e não funcionários de verdade.
Ainda que seja apresentado como um robô, esse garçom é, porém, uma espécie de suporte com rodinhas. De qualquer forma, ele faz o que promete: leva o pedido até a mesa dos clientes de uma maneira bem prática. O robô ainda está em fase de testes mas foi aprovado pelas pessoas atendidas por ele!
Porém não se esqueça de que, antes de pensarmos muito em tecnologias futuras, devemos nos preocupar antes com o que já está ao nosso alcance. Equipamentos de autosserviço podem ser adquiridos facilmente. É algo para se ficar de olho, pois vitrines refrigeradas GRAB´N GO, por exemplo, são tecnologias importantes já inseridas no mercado e as quais não podemos ignorar, pois se tornaram grandes facilitadores no dia a dia de um restaurante!

4. Impressora 3D de comida

Muito provavelmente você já ouviu falar da impressora 3D, mas você talvez nunca tenha pensado nessas impressoras sendo utilizadas nos food services. Mas a verdade é que muitos já fazem uso delas. Alimentos impressos em 3D geram muitas possibilidades novas para a gastronomia. De texturas novas até outras visões artísticas!
Muitos chefs usam a impressora 3D para criar pratos mais detalhados e meticulosos, que anteriormente não seriam possíveis, mas que a tecnologia 3D cria com facilidade: alimentos líquidos ou em pó são o material utilizado como meio de impressão. além disso, há aqueles que criam até mesmo alimentos do zero através da impressora!
Além de criar aquilo que antes não podíamos, com a tecnologia 3D podemos também ajudar na sustentabilidade alimentar. A impressão de alimentos pode abalar a indústria de food service de diversas maneiras, tornando-a ainda mais diversificada.

food service

Imagem: Shutterstock

Gostou? Achou interessante? Que tal ler um pouco mais sobre tecnologia, mas dessa vez uma tecnologia que esteja ao seu alcance? Acesse nosso blog e saiba mais!