Lei dos Resíduos Sólidos está em vigência em Santos e limita volume de lixo e obriga separação

Nova lei em santos ecobox

Nova lei em Santos estabelece um novo ciclo de sustentabilidade

A lei complementar 952/16, também conhecida como Lei Recicla Santos, é um marco para a sustentabilidade de toda a cidade de Santos. A lei, que entrou em vigor a partir do dia 2 de julho, pretende disciplinar os moradores a fazerem o descarte correto do lixo, separando o lixo reciclável do lixo orgânico.

No começo, a expectativa é que haja algumas dúvidas em relação as normas e procedimentos da lei. Por conta disso, empresas que trabalham com gerenciamento de resíduos ganham maior destaque junto à população. Uma delas é a Santista Ambiental, que lidera esse mercado na Baixada Santista.

Será afetado pela lei, o grande gerador comercial, que é aquele que produz mais de 200 litros-dia ou 120 quilos-dia de resíduos, seja ele reciclado ou orgânico.

Veja como é feita a separação entre os geradores:

I – Pequenos e grandes geradores domésticos (residenciais, condomínios e casas).
a) Resíduos secos recicláveis;
b) Resíduos úmidos recicláveis (orgânicos);
c) Resíduos não recicláveis.

II – Pequenos e grandes geradores comerciais
a) Resíduos secos recicláveis;
b) Resíduos úmidos recicláveis (orgânicos);
c) Resíduos não recicláveis;
d) Resíduos especiais;
e) Resíduos contaminados classe I (todo aquele resíduo que possa causar impacto ao meio ambiente).

Linha ECOBOX DA TOPEMA é a Solução para os resíduos orgânicos!

Com essa nova lei que pouco a pouco estará valendo em todos municípios brasileiros, todo e qualquer contribuinte que ocupe residências ou espaços comerciais precisará fica de olho no seu lixo produzido.
Terá que: produzir menos, procurar meios de reciclagem antes do destino final e achar melhores soluções para seus resíduos. Caso contrário estará sujeito a multas dispendiosas e pagamento de excessos.

A Linha ECOBOX de processadoras de resíduos orgânicos da Topema apresenta-se como uma solução do futuro já disponível agora.

Para residências e pequenos negócios / restaurantes ( produtores contínuos de resíduos orgânicos) a Linha ECOBOX oferece o modelo de volume de 2 Kilos, processando todos os resíduos em um processo de 6 a 8 horas, reduzindo em até 90% o volume e gerando como produto final um substrato tratado, inodoro e que serve de adubo para jardins e plantios.

Veja aqui o site da ECOBOX com seu funcionamento: http://www.ecoboxbr.com.br/

Veja aqui o funcionamento da ECOBOX

E complementarmente a linha de processadoras tem formatos para outros volumes, para porte comercial e industrial.

Há diversas indústrias e corporações que vem se preparando de forma antecipada para esse momento no qual a legislação brasileira irá deixarpara trás um modelo antigo e perdulário de coleta e uso do lixo, para um modelo moderno e que imputa responsabilidade individual na produção.

Topema Exame Santander 2

Veja utilização das Processadoras de Resíduos orgânicos no Banco Santander

Veja divulgação do uso das processadoras pelo Hospital Israelita Albert Einstein:

https://www.einstein.br/responsabilidade-social/sustentabilidade/acoes-sustentaveis/equipamento-residuos-organicos

7744053e-66bf-481a-a652-d3c3ece9c1e1-300x168 (1)

Veja utilização da Processadora de resíduos orgânicos em Projetos de Moradia Popular no Pará

​http://www.topema.com/noticias/prefeitura-de-paragominas-instala-processadora-de-residuos-organicos-em-conjunto-residencial/